A Igreja é a coluna (mestra) e sustentáculo (preservadora) da verdade – 1º Tim 3,15

~~~~~~~~

É importante falar de Deus, das coisas de Deus, sem tirar os pés do mundo, pois estamos nele, embora que não sejamos dele. O Viver em Deus, fala de Deus, dos fatos da Igreja, do meio cristão católico. O Viver em Deus não é fechado em si mesmo, portanto faz também a apresentação de obras de outros sites católicos, o que, aqui, mais se evidencia, no intuito da divulgação e conhecimento dos mesmos. UM BLOG A SERVIÇO DA IGREJA DE NOSSO SENHOR JESUS CRISTO. Sejam todos bem - vindos!

~~~~~~~~

Quando neste blog é falado, apresentado algo em defesa da Igreja, contra o protestantismo, é feito com um fundo de tristeza ao ver que existem "cristãos" que se levantam contra a única Igreja edificada pelo Senhor Jesus no mundo. Bom seria se isto não existisse, a grande divisão cristã. Mas os filhos da Igreja têm que defendê-la.

Saibam, irmãos(ãs), que o protestantismo, tendo que se sustentar, se manter, se justificar, terá que ser sempre contra a Igreja católica (do contrário não teria mais razão de sê-lo) ainda que seja pela farsa, forjar documentos, aumentar e destorcer fatos (os que são os mais difíceis para se comprovar o contrário pelos cientistas católicos, pois trata-se de algo real, mas modificado, alterado para proveito próprio.) E tentarão sempre atingir a Igreja na sua base: mentiras contra o primado de São Pedro, contra o Papa e sua autoridade, contra o Vaticano, contra a sua legitimidade, e outros tantos absurdos. São, graças a Deus, muitos sites católicos que derrubam (refutam) estas mentiras, provando o seu contrário, bastando portanto se fazer uma pesquisa séria, por exemplo, com o tema: cai a farsa protestante, refutando o protestantismo, etc. O Espírito Santo jamais abandona sua Igreja. Que saibamos, por este Espírito, amar aos protestantes que não participam destas ações malignas, e aos que se incumbem destas ações, os inimigos da Igreja, que saibamos, ainda que não consigamos amá-los o bastante, ao menos respeitá-los em sua situação crítica perante Jesus e desejar a eles a conversão e a Salvação de Nosso Senhor Jesus. "Se soubéssemos verdadeiramente o que é o inferno, não o desejaríamos ao pior inimigo".

~~~~~~~~

Notas Importantes

*O marcador “IDOLATRIA”, na seção TEMAS, abaixo, à esquerda, assim está exposto com a função de desmentir as acusações de idólatras aos católicos, outras vezes também denunciando que estes próprios acusadores cometem a idolatria ao dinheiro, entre outras.

*Os anúncios que aparecem neste blog podem porventura não serem compatíveis com a doutrina católica, por escaparem da filtragem do sistema. Aconselha-se a quem se incomodar com estes anúncios, atualizar a página do blog até que eles sejam modificados.

*Ao usar o telemóvel escolha a opção “visualizar versão para a web”, localizada abaixo da opção “página inicial” , para que sejam utilizados todos os recursos apresentados na página como vista no computador.

~~~~~~~~

Para uma melhor visualização, abra o zoom de sua tela em 90%, ou de acordo com o seu encaixe

Tradutor

domingo, 4 de dezembro de 2016

Deus um dia precisou de João Batista para anunciar a vinda do seu Filho encarnado. E agora Deus precisa de você para que seja este João Batista, aquele que prepara a vinda do Senhor que vem em glória



Hosana Brasil



Padre Anderson Marçal. Foto: Daniel Mafra/cancaonova.com

Padre Anderson Marçal

Seja um profeta, espere a justiça de Deus e tenha esperança que Ele virá

Nesta homilia quero convidá-lo a fazer valer a pena a vida que você vive. Faça valer a pena porque o seu lugar é o céu. É preciso fazer valer toda dor, todo sofrimento. Não queira brincar de ser cristão.

A verdadeira manifestação que nós temos que fazer é, ali onde estamos, fazer valer a pena todo o esforço, toda dor, toda renúncia.

A liturgia de hoje nos mostra a figura de João Batista para nos ensinar como viver fazendo valer a pena. É preciso que sejamos profetas, que esperemos a justiça de Deus e tenhamos esperança de que Ele virá.

Profetas

“João foi anunciado pelo profeta Isaías, que disse: “Esta é a voz daquele que grita no deserto: preparai o caminho do Senhor, endireitai suas veredas!”” (Mt3,3)

Deus um dia precisou de João Batista para anunciar a vinda do seu Filho encarnado. E agora Deus precisa de você para que seja este João Batista, não aquele que prepara a vinda do Senhor, que se encarna no ventre de Maria, mas a vinda daquele que vem em glória.

Em João Batista, identidade e missão se confundia. Porque cada um que é chamado a ser profeta, não consegue brincar de ser profeta, pois sua vida anuncia que o Senhor está vindo. Será que aquilo que somos se confunde com o fazemos? Ou acontece o contrário: o que fazemos se confunde com o que somos?

De que adianta você participar de mais um ‘Hosana’ e não colocar fogo do Espírito onde você está? O profeta é profeta, pois onde ele estiver, ele é um profeta. Muitas coisas você ouviu nesse Hosana, mas você vai esperar o Hosana de 2017 para se converter?

Somos chamados a ser profetas que anunciam a vinda do Senhor com a sua vida, como João Batista que onde estava, dizia: “Convertei-vos, porque o Reino dos Céus está próximo”.(Mt3,2)

Depois de participar de um Hosana, o que é que vai mudar concretamente na sua vida? A responsabilidade é tua. Não adianta somente ouvirmos palavras bonitas, precisamos mudar de vida. Precisamos ser profetas da cultura da vida. Seja um profeta que repudia o que não vem de Deus.



Justiça

“mas trará justiça para os humildes e uma ordem justa para os homens pacíficos; fustigará a terra com a força da sua palavra e destruirá o mau com o sopro dos lábios.” (Is 4)

Que justiça é essa que queremos? Jesus virá para julgar os vivos e os mortos. E a justiça de Deus é dar ao outro aquilo que Ele precisa: a misericórdia. Mas não é uma misericórdia de passar a mão na cabeça. A misericórdia de Deus é quando Ele estende os braços para nos tirar dos buracos que nós mesmos cavamos. Mas o que adianta Deus estender seus braços se nós ficamos de braços cruzados?

Deus quer nos dar o que mais precisamos. E o que mais precisamos é do Seu amor. Eu acredito que ninguém erra querendo errar. E agora nós somos responsáveis por tudo aquilo que nós ouvimos nesse evento.

Os sinais na natureza nos mostram que tudo está acabando. A Palavra de Deus diz que antes do Senhor vir, haverá guerras. Isso está acontecendo? Eu preciso anunciar com a vida que Jesus está vindo. Católico que é católico professa com a vida que o Senhor está vindo.

A justiça de Deus é o Senhor nos dar aquilo de que precisamos, pois Ele não quer que nós nos percamos. Ele nos direciona; mas o que estamos fazendo com o que Ele tem nos dado?

Nós precisamos anunciar que a Justiça de Deus ainda está na misericórdia, que é nos dar o que precisamos.


Esperança

“Irmãos: Tudo o que outrora foi escrito, foi escrito para nossa instrução, para que, pela nossa constância e pelo conforto espiritual das Escrituras, tenhamos firme esperança.” (Rm 15, 4)

O que estamos vivendo hoje, todo sofrimento, toda dor vai passar. Os sinais nos provam que está cada vez mais próxima a vinda do Senhor. Mas precisamos refletir: se Ele viesse hoje como nos encontraria?

Somos chamados ao céu. Por isso é preciso arrancar da nossa vida tudo que nos afasta do céu. Tirar as filosofias de que tudo é permitido, que posso fazer o que quero.

O que você tem no seu bolso que não te prepara para o céu? Talvez você tenha uma camisinha, no seu celular o telefone da amante, e tantas outras coisas que te afastam da vontade de Deus.

A nossa esperança, hoje, é de que um dia iremos para o céu. Mas nós precisamos correr atrás, pois não podemos nos perder com as coisas que hoje o mundo nos oferece.

Transcrição e adaptação: Regiane Calixto

Assista na íntegra essa homilia pelo Canção Nova Play!

Veja também:



Padre Anderson Marçal

Sacerdote da Comunidade Canção Nova

Título Original: O profeta anuncia a vinda do Senhor com sua vida


Site: Eventos Canção Nova
Editado por Henrique Guilhon

sábado, 3 de dezembro de 2016

CNBB emite nota em defesa da vida



CNBB

Os bispos conclamam as comunidades a se manifestarem publicamente em defesa da vida

Nesta quinta-feira, 01 de dezembro, a presidência da Conferência Nacional dos Bispos do Brasil (CNBB) apresenta nota oficial na qual reafirma a posição da Igreja de “defesa da integralidade, inviolabilidade e dignidade da vida humana, desde a sua concepção até a morte natural”.

Os bispos reafirmam também “incondicional posição em defesa da vida humana, condenando toda e qualquer tentativa de liberação e descriminalização da prática do aborto. Conclamamos nossas comunidades a rezarem e a se manifestarem publicamente em defesa da vida humana, desde a sua concepção”.

Leia a Nota:

NOTA DA CNBB EM DEFESA DA VIDA

“Propus a vida e a morte; escolhe, pois, a vida ” (cf. Dt. 30,19)

A Conferência Nacional dos Bispos do Brasil - CNBB, por meio de sua Presidência, manifesta sua posição em defesa da integralidade, inviolabilidade e dignidade da vida humana, desde a sua concepção até a morte natural (cf. Constituição Federal, art. 1°, III; 3°, IV e 5°, caput).

A CNBB respeita e defende a autonomia dos Poderes da República. Reconhece a importância fundamental que o Supremo Tribunal Federal (STF) desempenha na guarda da Constituição da República, particularmente no momento difícil que atravessa a nação brasileira. Discorda, contudo, da forma com que o aborto foi tratado num julgamento de Habeas Corpus, no STF.

Reafirmamos nossa incondicional posição em defesa da vida humana, condenando toda e qualquer tentativa de liberação e descriminalização da prática do aborto.

Conclamamos nossas comunidades a rezarem e a se manifestarem publicamente em defesa da vida humana, desde a sua concepção.

Nossa Senhora, Mãe de Jesus e nossa Mãe, interceda por nós, particularmente pelos nascituros.

Brasília, 1º de dezembro de 2016

Cardeal Sergio da Rocha
Arcebispo de Brasília-DF
Presidente da CNBB

Dom Murilo S. R. Krieger
Arcebispo de São Salvador-BA
Vice-Presidente da CNBB

Dom Leonardo Ulrich Steiner
Bispo Auxiliar de Brasília-DF
Secretário-Geral da CNBB

Título Original: CNBB emite nota contra o aborto diante da decisão do STF


Foto: Web

Site: CNBB
Editado por Henrique Guilhon

segunda-feira, 28 de novembro de 2016

Que cristão Jesus encontrará em sua volta gloriosa?

Acampamento com as Novas Comunidad




Padre Luiz Henrique – Foto: Reprodução/TV Canção Nova

Eventos Canção Nova

Quando Jesus vier na sua segunda vinda gloriosa, que cristão ele vai encontrar?

Neste dia 27 (vinte e sete) de novembro, primeiro domingo do Tempo do Advento, em que a Igreja inicia o seu novo ano litúrgico, por ocasião da celebração da Santa Missa, pe. Luiz Henrique, da Comunidade Pantokrator, proferiu a sua homilia, enfatizando a importância da Palavra de Deus, que é luz para os passos não só dos membros das Novas Comunidades, mas para todos os cristãos, que é também a força formadora e o laço que liga os membros da Igreja entre si.

Confira as idéias centrais da homilia deste domingo:

Juntos celebramos esta liturgia do primeiro domingo do advento que vem coroar o final deste acampamento das “Novas Comunidades”. Ao celebrar o banquete eucarístico que nos salva, que alimenta o nosso espírito, é importante chamar a atenção sobre a temática da luz, enfatizada nas 1ª e 2ª leituras da Liturgia de hoje. A luz que, na linguagem bíblica, representa a salvação. A palavra de Deus é esta luz que guia os nossos passos, que nos forma e nos liga. Não só os membros das Novas Comunidades, mas todos os cristãos.

Uma comunidade nada mais é que um agrupamento de pessoas que crêem na Palavra do Senhor. Uma comunidade de crentes, que se deixa iluminar por esta Palavra. Convido você a deixar-se interpelar pela Palavra de Deus. As nossas ações comunitárias devem ser edificadas pela vivência da Palavra do Senhor que é o nosso sustento.

O reconhecimento da força desta Palavra tem sido real e cotidiano em nossas vidas. Pela vivência da Palavra, não vamos dando mais importância às coisas que são secundárias em nossas vidas, coisas até bonitas, atraentes, mas que não são essenciais.

Eu sempre fico encantado com a Palavra do Senhor que nos revela quem são os irmãos do Senhor: “meus irmãos são aqueles que ouvem a Palavra de Deus e a põe em prática” (Cf. Lc 8, 21).

Até que ponto nós temos obedecido essa Palavra? A segunda leitura vem completar isso: “Procedamos corretamente, como em pleno dia” (cf. Rm 13, 13). É tempo de despertarmos, porque a salvação está mais próxima do que quando nós aderimos à fé.

A Palavra não foi nova somente quando você teve seu encontro pessoal com Cristo ou quando você se encontrou com o carisma da sua comunidade. A Palavra de Deus é um novo para o dia de hoje, é resposta para mim e para você, para sua comunidade no dia de hoje.

Eu preciso me revestir com as armas da luz. Quais são os valores da Palavra de Deus que você precisa imitar? Quais os valores na vivência da sua comunidade? Até que ponto você e eu estamos superando os desafios comunitários? Até que ponto eu, membro da comunidade Pantokrator, deixo que a vivência nesse carisma seja resposta na minha vida, nos meus desafios como pessoa? E você, na sua realidade?

Ficai preparados, pois o Senhor virá na sua segunda vinda gloriosa

É muito importante que eu e você nos deixemos revestir por essa Palavra: “Ficai preparados…” (cf. Mt 22, 44).

Quando Jesus vier na sua segunda vinda gloriosa, que cristão ele vai encontrar? Que comunidade ele vai encontrar? Que batizado ele vai encontrar? Uma comunidade bonita, exteriormente bela, mas que talvez esteja alicerçada em coisas secundárias?

“”As nossas ações comunitárias devem ser edificadas pela vivência da Palavra do Senhor que é o nosso sustento.” exorta.

Desculpe se sou repetitivo, mas o Senhor virá, o Senhor virá e não sabemos a hora. O Senhor virá na sua vinda gloriosa, mas o Ele também nos tem visitado no dia a dia, no sofrimento, nos desafios da comunidade.

Ele veio uma primeira vez e virá novamente. Temos nos deixado instruir pelos leis de Deus e pelos princípios da Palavra de Deus em nossa comunidade? Pelos valores das nossas comunidades? Nos valores da pequenez, da fidelidade, da simplicidade?

Certamente Ele não encontrará uma comunidade perfeita, mas o mais importante é que o Senhor encontre uma comunidade comprometida, que erra, que cai e pede perdão, mas que levanta e recomeça. Porque o carisma de uma comunidade é uma face de Cristo que se apresenta para o mundo e para a Igreja.

Na Eucaristia de hoje, o Senhor vem nos exortar a nos voltarmos para a vivência de Sua Palavra. Ele sempre dá as graças necessárias para esta vivência aqueles que o pedem. Peçamos sempre esta graça ao Senhor.

Que possamos recomeçar a partir da vivência de Sua Palavra e da correspondência ao Seu amor por nós!

Louvado seja nosso Senhor Jesus Cristo!


Título Original: A vivência da Palavra de Deus nos prepara para a segunda vinda gloriosa de Jesus


Site: Eventos Canção Nova
Editado por Henrique Guilhon

domingo, 27 de novembro de 2016

A necessidade de estarmos atentos e sóbrios para a vinda do Filho do Homem

Web

Padre Paulo Ricardo

Evangelho de Nosso Senhor Jesus Cristo segundo São Lucas
(Lc 21, 34-36)

Naquele tempo, disse Jesus a seus discípulos: Tomai cuidado para que vossos corações não fiquem insensíveis por causa da gula, da embriaguez e das preocupações da vida, e esse dia não caia de repente sobre vós; pois esse dia cairá como uma armadilha sobre todos os habitantes de toda a terra.

Portanto, ficai atentos e orai a todo momento, a fim de terdes força para escapar a tudo o que deve acontecer e para ficardes de pé diante do Filho do Homem".

O Evangelho que neste fim de ano litúrgico nos é proclamado adverte-nos para a necessidade de estarmos atentos e sóbrios para a vinda do Filho do Homem. Temos, pois, de tomar cuidado para que os nossos corações não se tornem insensíveis nem por causa da gula e da embriaguez nem por causa das preocupações do vida. Com isso, Jesus não apenas nos chama à temperança no uso das coisas dos mundo, mas também nos recorda que não fomos criados para os prazeres da carne; o nosso destino, com efeito, está no céu e na alegrias celestes, razão por que é lá, onde a traça não rói e o ladrão não rouba, que devemos manter o pensamento e pôr nossa esperança. Não podemos deixar, como diz o Evangelho, que o nosso coração se embote, se cegue, se torne insensível — perda, por assim dizer, o seu acume — pela gula e embriaguez. Peçamos hoje a Cristo Jesus que nos dê medida e sobriedade em todas as nossas atividades e ocupações, de modo que vivamos neste desterro como quem sabe que verdadeira felicidade só existe, de fato, na pátria do Céu.


Versão áudio



Título Original: Corações insensíveis


Site: Padre Paulo Ricardo
Editado por Henrique Guilhon