A Igreja é a coluna (mestra) e sustentáculo (preservadora) da verdade – 1º Tim 3,15

~~~~~~~~

É importante falar de Deus, das coisas de Deus, sem tirar os pés do mundo, pois estamos nele, embora que não sejamos dele. O Viver em Deus, fala de Deus, dos fatos da Igreja, do meio cristão católico. O Viver em Deus não é fechado em si mesmo, portanto faz também a apresentação de obras de outros sites católicos, o que, aqui, mais se evidencia, no intuito da divulgação e conhecimento dos mesmos. UM BLOG A SERVIÇO DA IGREJA DE NOSSO SENHOR JESUS CRISTO. Sejam todos bem - vindos!

~~~~~~~~

Quando neste blog é falado, apresentado algo em defesa da Igreja, contra o protestantismo, é feito com um fundo de tristeza ao ver que existem "cristãos" que se levantam contra a única Igreja edificada pelo Senhor Jesus no mundo. Bom seria se isto não existisse, a grande divisão cristã. Mas os filhos da Igreja têm que defendê-la.

Saibam, irmãos(ãs), que o protestantismo, tendo que se sustentar, se manter, se justificar, terá que ser sempre contra a Igreja católica (do contrário não teria mais razão de sê-lo) ainda que seja pela farsa, forjar documentos, aumentar e destorcer fatos (os que são os mais difíceis para se comprovar o contrário pelos cientistas católicos, pois trata-se de algo real, mas modificado, alterado para proveito próprio.) E tentarão sempre atingir a Igreja na sua base: mentiras contra o primado de São Pedro, contra o Papa e sua autoridade, contra o Vaticano, contra a sua legitimidade, e outros tantos absurdos. São, graças a Deus, muitos sites católicos que derrubam (refutam) estas mentiras, provando o seu contrário, bastando portanto se fazer uma pesquisa séria, por exemplo, com o tema: cai a farsa protestante, refutando o protestantismo, etc. O Espírito Santo jamais abandona sua Igreja. Que saibamos, por este Espírito, amar aos protestantes que não participam destas ações malignas, e aos que se incumbem destas ações, os inimigos da Igreja, que saibamos, ainda que não consigamos amá-los o bastante, ao menos respeitá-los em sua situação crítica perante Jesus e desejar a eles a conversão e a Salvação de Nosso Senhor Jesus. "Se soubéssemos verdadeiramente o que é o inferno, não o desejaríamos ao pior inimigo".

~~~~~~~~

Notas Importantes

*O marcador “IDOLATRIA”, na seção TEMAS, abaixo, à esquerda, assim está exposto com a função de desmentir as acusações de idólatras aos católicos, outras vezes também denunciando que estes próprios acusadores cometem a idolatria ao dinheiro, entre outras.

*Os anúncios que aparecem neste blog podem porventura não serem compatíveis com a doutrina católica, por escaparem da filtragem do sistema. Aconselha-se a quem se incomodar com estes anúncios, atualizar a página do blog até que eles sejam modificados.

*Ao usar o telemóvel escolha a opção “visualizar versão para a web”, localizada abaixo da opção “página inicial” , para que sejam utilizados todos os recursos apresentados na página como vista no computador.

~~~~~~~~

Para uma melhor visualização, abra o zoom de sua tela em 90%, ou de acordo com o seu encaixe

Tradutor

segunda-feira, 18 de junho de 2018

Inaugurado nos Estados Unidos o primeiro santuário dedicado aos cristãos perseguidos





GaudiumPress

A cidade de Nova York, nos Estados Unidos, inaugurou no dia 12 de junho o primeiro Santuário do mundo dedicado aos cristãos perseguidos.

O templo, localizado na Paróquia de São Miguel, foi consagrado a Nossa Senhora de Arandin, "Mãe da Igreja perseguida". Aradin significa "Éden" em aramaico, e é o nome da aldeia onde o ícone foi confeccionado.

O ícone retrata Nossa Senhora e o Menino Jesus como iraquianos vestidos em trajes tradicionais de casamento. Em torno da borda do ícone estão as palavras da oração de Ave Maria escrita em aramaico.

Apesar de a representação ser iraquiana, o Santuário deve ser um local de oração para toda a Igreja perseguida, incluindo aqueles que vivem em relativa liberdade em países dominados por cristãos.

Mouthana Butres, artista que fez o ícone, teve que fugir de sua casa no povo cristão de Qaraqosh, na Planície de Nínive, Iraque, devido a invasão do Estado Islâmico. Atualmente vive no Líbano na qualidade de refugiado.

O Cardeal Timothy Dolan, Arcebispo de Nova York, não pode estar presente na inauguração do Santuário, por este motivo enviou uma carta especial onde disse que o chamou o ícone de "oportuno e relevante".

O purpurado também afirmou que este lugar de oração "será para todas as pessoas que valorizam a liberdade religiosa. Um lugar para orar por todos os cristãos desabrigados do Oriente Médio e de todo o mundo".

Segundo o sacerdote Benedict Kiely, fundador do Santuário de Nossa Senhora de Aradin, a perseguição é uma condição característica da religião cristã ao longo dos séculos. "Este é um conflito que tem sido contínuo por séculos e não terminará até a vitória final de Cristo. Através do mundo, mas especialmente no Oriente Médio, os irmãos e irmãs cristãos estão enfrentando a perseguição e a limpeza étnica, o martírio e o genocídio", advertiu. (EPC)

Título Original: Primeiro Santuário dedicado aos cristãos perseguidos é inaugurado nos EUA


Site: GaudiumPress
Editado por Henrique Guilhon

sábado, 2 de junho de 2018

CNLB se reúne em Belo Horizonte para 37ª Assembleia Geral



CNBB


Teve início na tarde desta quinta-feira de Corpus Christi, 31 de maio, a 37ª Assembleia Geral Ordinária do Conselho Nacional do Laicato do Brasil (CNLB). O evento acontece em Belo Horizonte (MG) até domingo, dia 3 de junho.


“Cristãos Leigos e Leigas comprometidos/as com a transformação” é o tema escolhido para animar os cerca de 200 participantes, entre delegados dos 18 conselhos regionais e das organizações afiliadas, leigos e convidados. O lema bíblico é “Até que tudo fique fermentado” (Mt 13, 33).

Para a presidente do CNLB, Marilza José Lopes Schuina, o tema é uma oportunidade dos cristãos leigos e leigas aprofundarem seu agir, “principalmente na sociedade, nos diversos campos de atuação para que tudo fique fermentado”.

Durante a assembleia, os participantes estão ocupados de várias atividades, como oração e momentos de formação. Está prevista uma celebração no contexto do Ano Nacional do Laicato. Também haverá planejamento das ações até o próximo ano e prestação de contas.

O encontro iniciou com uma análise de conjuntura apresentada pela diretora do Instituto Brasileiro de Análises Sociais e Econômicas (Ibase), Moema Miranda, que também faz parte da Rede Eclesial Pan-Amazônica (Repam). Ainda na quinta-feira, os participantes celebraram a Solenidade de Corpus Christi.


Nesta sexta-feira, o coordenador do Ano Nacional do Laicato, Daniel Seidel, inicia a assessoria sobre o tema da assembleia, com duas sessões, uma nesta manhã e outra na manhã de sábado. Na tarde de hoje, haverá uma roda de conversa com o cantor Zé Vicente, que refletirá o tema “A arte como alimento da mística na missão dos cristão leigos e leigas em tempos de urgência”.

A leiga Leci, do CNLB do regional Leste 2 da Conferência Nacional dos Bispos do Brasil (CNBB) falou à página do conselho no Facebook sobre a alegria em receber os delegados de todo o Brasil e sobre a expectativa em relação ao encontro. “A nossa expectativa é de crescimento na fé, mas também essa bonita troca de experiências que é uma oportunidade para a gente ir motivando e animando mais no trabalho e nessa consciência de que a gente pode fazer uma nova sociedade, principalmente nesses tempos que a gente está vivendo”, comentou.

O secretário executivo do regional Leste 2 da CNBB, padre Roberto Marcelino de Oliveira, esteve presente na Assembleia. Aos internautas que acompanham o evento pela internet, falou sobre o protagonismo dos cristãos leigos e leigas, que “são aqueles que ajudam e participam afetiva e efetivamente da evangelização. Desejamos que este encontro desperte esse olhar evangelizador na comunidade e o papel do leigo na sociedade. Precisamos de leigos atuantes nos diversos setores da sociedade, dando seu testemunho e convidando aqueles homens e mulheres de boa-fé a se converter ao coração de Jesus e anunciar a Boa Nova do seu Reino”.

A partilha do trabalho desenvolvido nas bases, tanto das organizações filiadas ao CNLB quanto os grupos organizados nos regionais da Conferência Nacional dos Bispos do Brasil (CNBB), é outra atração da assembleia, e é feita por meio de materiais disponibilizados no encontro, como banner, revistas e jornais.

Vários momentos da 37ª Assembleia do CNLB estão sendo transmitidos pelo Youtube. Acompanhe aqui.


Site: CNBB
Editado por Henrique Guilhon

terça-feira, 29 de maio de 2018

"Primeiramente uma testemunha de fé", diz Papa Francisco do médico católico





Gaundium Press

Uma delegação da Federação Internacional de Associações Médicas Católicas (FIAMC), tendo em vista o se 25° Congresso que que terá início em Zagreb, Croácia, entre os dias 30 de maio e 2 de junho, foi recebida pelo Papa Francisco.

O tema deste 25º Congresso será "Santidade da vida e profissão médica desde a Humanae Vitae à Laudato si". A Audiência transcorreu na segunda-feira (28/05), na Sala dos Papas, no Vaticano.

O Papa agradeceu as palavras do Presidente da FIAMC, Dr. John Lee, e logo afirmou que os médicos católicos devem ter "uma permanente formação espiritual, moral e bioética, a fim de implementar os princípios do Evangelho na prática médica, desde a relação médico-paciente até a atividade missionária a fim de melhorar as condições de saúde das populações nas periferias do mundo".

Medicina com espírito de Fé

"O seu trabalho é uma forma peculiar de solidariedade humana e testemunho cristão. O seu trabalho é enriquecido com o espírito de fé. É importante que as suas associações conscientizem os estudantes de medicina e os médicos jovens a esses princípios, envolvendo-os nas atividades associativas", aconselhou, logo no início, o Santo Padre.

E logo continuou o Papa, ainda orientando:

"Ser médicos católicos é sentir-se agentes de saúde que, da fé e da comunhão com a Igreja, recebem o impulso para amadurecer cada vez mais sua formação cristã e profissional, tornar incansável sua dedicação, e inexaurível a necessidade de penetrar e conhecer as leis da natureza para melhor servir a vida."

Associações Médicas: o que são e o que não devem ser

Testemunhas coerentes e corajosas: assim o Papa definiu as Associações Médicas Católicas que colaboram com a Igreja "na promoção e defesa da vida humana desde a concepção até seu fim natural", no respeito dos vulneráveis, na humanização da medicina e sua socialização plena.

Mas, o Papa convidou os médicos, mesmo dentro das fadigas e dificuldades, a continuar combatendo o crescimento dentro dos meios médicos "do paradigma tecnocrático cultural", da adoração do poder humano ilimitado e do relativismo prático, "em que tudo se torna irrelevante se não serve aos próprios interesses".

Convidou também a intervir em questões como "a interrupção da gravidez, fim da vida e medicina genética", no pleno respeito do enfermo como pessoa com a sua dignidade.

Consciência dos médicos e agentes de saúde

O Papa destacou o que ele pensa sobre um ponto candente: a liberdade de consciência dos médicos e agentes de saúde.

E, foi então, que Francisco afirmou:
"Não é aceitável que o seu papel seja reduzido ao de um simples executor do desejo do enfermo ou das exigências do sistema de saúde em que trabalha."

O médico católico é primeiramente uma testemunha de fé vivida, capaz de colaborar com as realidades eclesiais e com quem trabalha ao lado das pessoas que sofrem.

"Sejam ministros que saibam transmitir aos que se aproximam a riqueza da humanidade e a compaixão do Evangelho", concluiu o Papa. (JSG)

Título Original: Papa Francisco: O médico católico é primeiramente uma testemunha de Fé


Site: Gaudium Press
Editado por Henrique Guilhon

segunda-feira, 21 de maio de 2018

Ele se tornou católico



Front Católico


Enumero abaixo algumas das razões porque deixei o protestantismo e retornei à primeira e única Igreja de Jesus Cristo.

Eu, que por muitos anos frequentei igrejas evangélicas de diversas denominações, e por muito tempo fui enganado e explorado pelos seus pastores, dedico este testemunho a todos aqueles que se declaram “ex-católicos”, sem nunca terem sido católicos de fato, mas sobem aos púlpitos protestantes “evangélicos”, que eles, por pura ignorância, chamam de “altar” – se não há sacrifício não é e nem pode ser altar: só existe Altar na Igreja Católica – para induzirem ao erro seus irmãos mais ingênuos.

Não creio que um dia tenham sido católicos os que depõem seus falsos testemunhos dizendo que encontraram a salvação em alguma “igreja evangélica”, porque os verdadeiros católicos já encontraram Jesus e a Salvação na Igreja que Ele mesmo nos deu, e não podem abandonar a Comunhão com Deus, seu Criador e Salvador, a não ser que nunca tenham comungado, de fato, com o Senhor Jesus Cristo.

Enumero abaixo algumas das razões porque deixei o protestantismo e retornei à primeira e única Igreja de Jesus Cristo.

1) O princípio “só a Bíblia” (Sola Scriptura)

Nada mais falso do que esse princípio. Os cristãos do primeiro século não dispunham de Bíblia. E nem os cristãos dos séculos seguintes. Na verdade, os cristãos só puderam contar com a Bíblia para consulta, como hoje, muitos anos depois da invenção da imprensa, que só aconteceu no ano de 1455. Então, será que o Senhor Jesus esperaria quase um milênio e meio para revelar sua verdadeira doutrina para o mundo? Se assim fosse, Ele teria mentido, pois disse antes de partir para o martírio que estaria com a sua Igreja até o fim do mundo (conf. Mateus 28, 19-20).

Além disso, para que a Bíblia fosse a única fonte de revelação, seria no mínimo necessário que ela mesmo se proclamasse assim; e não é o caso, pelo contrário. A Bíblia diz que a Igreja é a coluna e o sustentáculo da verdade (1 Tim 3, 15), e não as Escrituras. Nela, Jesus Cristo diz ainda: “Vocês examinam as Escrituras, buscando nelas a vida eterna. Pois elas testemunham de Mim, e vocês não querem vir a Mim, para que tenham a Vida!”(João 5, 39-40).

Sim, a Bíblia diz que as Escrituras são ÚTEIS para instruir, mas nunca diz, em versículo algum, que somenteas Escrituras instruem, ou que só o que as Escrituras dizem é que vale como base para a fé. Isso é uma invenção humana sem nenhum fundamento. E a Bíblia também diz que devemos guardar a Tradição (conf. 2 Tessalonicenses 2, 15 e 2 Tessalonicenses 3, 6, entre outros).

Contrariando a Bíblia, os “evangélicos” rejeitam a Tradição

2) O princípio “Só a fé salva”

A mesma Bíblia ensina que a fé sem obras é morta, na Epístola de Tiago (2, 14-26). A mesma Bíblia ensina que o cristão deve perseverar até o fim para ser salvo (Mt 24, 13). E ainda acrescenta que seremos julgados,todos, por nossas ações boas ou más. Existem várias passagens que dão conta de um julgamento futuro e, sendo assim, é falso que alguém aqui na terra já esteja salvo só porque “aceitou Jesus”. Não basta ir à frente de uma assembleia e dizer “Aceito Jesus como meu Senhor e Salvador” para ganhar o Céu. Não, não. É preciso muito mais do que isso. Conversão não é da boca para fora: é preciso que cada um tome a sua cruz e siga o Senhor, que, aliás, nunca prometeu prosperidade para quem o seguisse.

Portanto, é totalmente mentirosa a afirmação de que basta ter fé para ser salvo. Ora, os demônios também creem (Tiago 2, 19)…

3) Lutero

Foi Martinho Lutero quem começou com as “igrejas” protestantes, que deram origem às “igrejas evangélicas” de hoje. Mas o que ele pensava é seguido apenas em parte pelos “evangélicos” de hoje. Eles seguem somente os princípios “Só a Bíblia” e “Só a Fé”. Embora Lutero seja o fundador de todas as igrejas evangélicas que existem hoje, por que não são todos luteranos? Na verdade, isso seria bem menos pior…

Por outro lado, se reconhecem que Lutero é um homem falível, como é possível a um “evangélico” ter tanta certeza de que os princípios que ele inventou sejam dignos de confiança absoluta? Mais do que o que ensina a única Igreja que tem 2.000 anos e foi instituída diretamente por Jesus Cristo?

Mais: o próprio Lutero contestou o Papa e decretou que não se deve confiar num sacerdote. Mas ele mesmo era um ex-sacerdote católico. Então, se ele mesmo se descarta como pessoa confiável, quem é tolo o suficiente para dar crédito ao que ele disse ou escreveu?

4) Subjetivismo religioso I

Uma denominação evangélica não é igual a outra em matéria de fé. Isso é fato pois:
Umas batizam crianças, outras não;
Umas admitem o divórcio, outras o repudiam;
Umas aceitam mulheres como “pastoras”, outras não;
Umas praticam a “santa ceia”, outras não;
Umas ensinam que devemos guardar o sábado, outras não;
Algumas ensinam a teologia da prosperidade, outras a repudiam;

Por aí vai… Tem “bispo evangélico” por aí defendendo até o aborto, só porque a Igreja Católica é (claro) contra! É comum ouvirmos frases como estas: “Nesta ‘igreja’ está o verdadeiro caminho”, ou “Deus levantou este ministério” ou ainda “a tua vitória está aqui”. Mais comum ainda é os “pastores” dizerem que as igrejas deles são “ungidas”… Ora, se todas essas igrejas ditas “evangélicas” são tão diferentes entre si, e a Verdade é uma só, como é possível um “evangélico” ter certeza que está na caminho certo, ou que o seu “pastor” está pregando a “Verdade”, se existem tantos outros “pastores” (que também dizem seguir a Bíblia e afirmam que são “ungidos”) que discordam dele?

5) Subjetivismo religioso II

Cada “crente” pode interpretar a Bíblia do jeito que quiser, segundo a tese protestante de Lutero. Mas todos nós sabemos que um “crente” não concorda com outro em todas as coisas. Muitas vezes divergem entre si mais do que convergem. Se cada qual interpreta a Bíblia do seu jeito, e nem poderia ser diferente, então, como é possível um “evangélico” ter a certeza de que está certo na sua interpretação? E por quê, meu Deus, por quê apenas a interpretação da Igreja Católica é que está totalmente errada, em tudo? Essa é a mais cruel de todas as incoerências das “igrejas” ditas “evangélicas”: praticamente todas elas se reservam o direito de criticar umas às outras, mas todas são unânimes em criticar a Igreja Católica! O mais incrível é não percebem que, agindo assim, estão cumprindo as profecias bíblicas do próprio Senhor Jesus Cristo: “Sereis odiados de todos por causa do meu Nome” (Lucas 21, 17); “Bem aventurados sereis quando, mentindo, disserem toda espécie de mal contra vós, por amor ao meu Nome” (Mateus 5, 11-12)…

Os pastores se ajoelham e se prostram diante de réplicas da Arca da Antiga Aliança, mas eles não chamam esses pastores de “idólatras”. Só os católicos são chamados assim. Eles idolatram até lencinhos embebidos no suor de alguns pastores mas não acham que isso é idolatria… Em algumas denominações, acontece a distribuição de lembrancinhas, sabonetinhos para espantar “olho gordo”, vidrinhos de óleo “ungido”, “rosas consagradas”, etc, etc… Mas nada disso, para eles, é idolatria. Somente os católicos é que são idólatras. Todos pensam assim, porque todos sofreram a mesma lavagem cerebral, que é muito difícil de reverter.

6) Subjetivismo religioso III

A interpretação pessoal da Bíblia por cada “crente” e “pastor” afronta claramente a Bíblia. De acordo com a santa Palavra de Deus, interpretação alguma é de caráter individual. Examinar a Bíblia não é o mesmo queinterpretá-la. Posso examinar uma pessoa e lhe informar que encontrei uma mancha na sua pele. Mas o diagnóstico deve ser feito pelo médico, e não por mim, que sou leigo.

7) “Igreja não importa” e “igreja não salva”…

Todo “crente” diz em alto e bom som: “Igreja não salva ninguém”.Ora, se igreja não salva ninguém e cada um pode interpretar a Bíblia pessoalmente, para quê frequentar alguma denominação? Quando ocorre algum escândalo envolvendo algum “pastor”, o crente também diz: “Olha para Jesus e não para o pregador”. Mas se o pregador ensina tolices e princípios contrários ao verdadeiro cristianismo, por que eu deveria ouvir o que ele diz? Não é possível “olhar para Jesus” assim. Pelo contrário, isso só vai colocar em risco a minha alma! Se cada crente pode interpretar pessoalmente a Bíblia, se “igreja” não salva ninguém e o pastor não é confiável (ele é só um homem falível), então por que os “evangélicos” continuam dando tanto crédito aos pregadores?

8- Evangelização ou PROSELITISMO ?

E se cada um de fato pode interpretar a Bíblia a partir da sua leitura pessoal, que conta com a assistência do Espírito Santo, por que ao invés de pregar não se imprimem Bíblias e se distribui à população? Ora, se basta ter fé para ser salvo e se cada um pode ser o próprio intérprete da Bíblia, para que servem as denominações, os cultos, os “pastores”, as pregações, livros, CDs e DVDs? Ao invés dos milhões em dízimos e ofertas, que sustentam toda uma estrutura que é desnecessária (afinal todos os que crerem já estão salvos…), por que não reunir esses recursos e construir gráficas e mais gráficas para a impressão de Bíblias e distribuí-las para todos aqueles que não conhecem Jesus?

Eu digo porquê: porque os “pastores” se encarregam de passar a sua interpretação pessoal da Bíblia aos ingênuos que os seguem. E essa interpretação é deturpada e não tem nada a ver com a Mensagem original nos Evangelhos. Os “evangélicos” pensam que entendem a Bíblia, mas na verdade tudo o que eles conhecem é a interpretação pessoal deste ou daquele “pastor”.

Se nem o pregador é digno de confiança, razão pela qual o crente deve confrontar o seu entendimento pessoal da Palavra com a pregação do palestrante, por que razão alguém deveria dar crédito a um desconhecido que lhe vem falar como porta-voz de Jesus?

9) Interpretação bíblica

Agora, se cada um pode interpretar a Bíblia e se todas as interpretações estão corretas, mesmo que sejam todas diferentes entre si, por quê só a interpretação católica está errada? A Bíblia só pode ser interpretada se a pessoa está sob o rótulo de “evangélico”? Nesse caso, o que salva não é a fé, é o rótulo. E se for assim, ao contrário do que eles afirmam, a placa da igreja ou o rótulo de “evangélico” é que salva.

Pela visão protestante, milhares e milhares de denominações estão corretas nas suas interpretações bíblicas, mesmo que sejam diferentes entre si. Todas elas estão certas e apenas uma está errada, que seria a Igreja Católica. Justamente a primeira igreja que existiu é que não conta com a assistência do Espírito Santo. Nesse caso, Jesus mentiu quando disse que os portais do inferno não prevaleceriam contra a Igreja (Mat 16, 18) pois o inferno teria triunfado contra a Igreja Católica, e também quando disse que estaria com a sua Igreja até o fim do mundo: ele só se faz presente para quem carrega o rótulo de “evangélico”…

10) O Pai Nosso

A oração é bíblica. Foi ensinada pelo Senhor Jesus. O “evangélico” a repudia. Por quê? Para não parecer católico!
O “crente” jura defender a Bíblia, mas é o primeiro a não obedecê-la…
Ele decidiu que não irá recitar o Pai Nosso e fim de papo. E pior. Quem o faz está errado, ainda que esteja obedecendo à Bíblia. O crente se acha melhor do que Jesus. Jesus fez a oração do Pai Nosso, mas o “evangélico” não tem que fazê-la…

11) Maria

Isabel, que ficou cheia do Espírito Santo com a visita de Maria, chamou-a de “mãe do meu Senhor”. O crente a chama de “mulher como outra qualquer”…
Isabel, recebeu o Espírito Santo com a chegada de Maria, grávida de Jesus Cristo, Deus Todo-Poderoso. O “evangélico” fica cheio de ira quando se menciona o nome de Maria…
João Batista estremece no ventre de Isabel ao ouvir a voz de Maria. O crente se enfurece quando ouve o nome Maria…
A Bíblia diz que Maria será chamada de bem aventurada por toda as gerações. O crente a chama de mulher pecadora como qualquer outra.

O protestante rasga os Textos Sagrados. E jura defender a Bíblia. Seguem o que querem e desprezam o que não lhes interessa!

12) Confissão

A Bíblia é clara: aos Apóstolos foi dado o poder de reter e perdoar pecados (Lucas 20, 21-23). Como é possível reter ou perdoar se alguém não lhes confessa? Desnecessário falar mais a respeito.

13) Fundação de “igrejas”

A Bíblia não faz qualquer referência à milhares de “igrejas” diferentes e separadas, mundo afora. Mas para fundarem suas denominações, os “evangélicos” não fazem questão da tal da base bíblica de que tanto falam. A Bíblia diz que devemos ser um só corpo. Eles fazem o contrário. Dividem-se, subdividem-se, de novo e de novo. Se uma igreja não está agradando, procuram outra mais ao seu gosto, e os mais espertos fundam as suas próprias igrejas, do jeito que acham mais certo (ou do jeito que dá mais lucro, em muitos casos), segundo sua própria interpretação da Bíblia. E todos dizem que estão sendo guiados por Deus. Existe um Deus ou muitos deuses? Se é um só Deus, como tantas igrejas podem ensinar coisas diferentes, e todas estão certas, menos a católica?

Eles fragmentam o Corpo e pulverizam a mensagem do Evangelho.

Fazem o contrário do que o Senhor ordenou! Basta um crente discordar do outro, – e isso é a coisa mais fácil de acontecer, – que já surge uma nova denominação. Seus líderes podem ter “visões” para fundarem novas denominações. Mas somente as revelações católicas aprovadas pela Santa Igreja é que são refutadas…

O crente acredita no que deseja. E rejeita tudo que é católico. Sempre dois pesos e duas medidas.

O pastor falou que teve uma visão e todo mundo engole. Nessa hora o “biblicamente” ou “a Palavra de Deus” não tem qualquer importância.


"E conhecereis a verdade, e a verdade vos libertará." (João 8, 32)

O Cristão sem formação de hoje, será o agnóstico, ateu ou PROTESTANTE de Amanhã

"Estai sempre prontos a responder para vossa defesa a todo aquele que vos pedir a razão de vossa esperança." (I Pedro 3,15)

"Ama a Verdade, mostra-te como és, sem fingimento, sem receios... Se a Verdade te custa a perseguição, aceita-a, se te custa o tormento, suporta-o. E se, pela verdade, tiveres que sacrificar-te a ti mesmo e a tua vida, sê forte no sacrifício" (São José Moscati)

"O bom protestante torna-se católico e o mau católico torna-se protestante"

Santo Agostinho: Fora da igreja existe milagres, fora da igreja existe amor, fora da igreja existe bênção, fora da igreja existe bondade, mas fora da igreja CATÓLICA Não existe salvação.

"O Estudioso Protestante torna-se Católico e o Ignorante e Preguiçoso Católico, se Torna Protestante"

Católico Formado e Informado é um Católico Preparado!

Católico que não estuda vira Protestante, Protestante que estuda realmente vira Católico

Católicos mal instruídos viram protestantes! Protestantes bem instruídos viram católicos! Fato!

Tenho dito: aquele que tem compromisso com a Verdade torna-se católico ou permanece católico. Aquele que tem compromisso com o próprio ego, tenta refutar o irrefutável. Contra fatos não há argumentos. Mas contra a fé não há fatos. Ora, se num universo absoluto a Verdade é única, logo, aquele que está em comunhão com a Verdade, também está em comunhão com Cristo.

Atacar é para os ignorantes; reconhecer, é para quem quer saber a verdade!

Nada pode mudar a verdade, só se pode buscá-la, reconhecê-la e segui-la. (São Maximiliano Kolbe)

O Pior Cego(Cristão) é aquele que não quer ver e o Pior ignorante(Cristão) é aquele que não quer Aprender

Levar os Homens à verdade é o maior benefício que se pode prestar aos outros (São Tomas de Aquino)

"Todos vocês devem seguir a liderança do bispo, como Jesus Cristo seguiu a do Pai; seguir o presbitério(sacerdócio) como seguiriam os Apóstolos; reverenciar os diáconos como reverenciariam os mandamentos de Deus. Não permitam que ninguém toque na Igreja, a não ser o bispo ou alguém enviado por ele. Onde está o bispo, é onde o povo deve estar, assim como onde Jesus Cristo está, igualmente está a Igreja Católica. Sem a autorização do bispo, não é permitido batizar ou organizar um culto; mas tudo que ele aprova é também agradável a Deus. Se agirem assim, tudo que fizerem será isento de perigo e válido. ("Santo Inácio de Antioquia, discipulo do apostolo João, Ano 107 A.D, Carta aos Cristãos de Esmirna .)

"Devemos Amar a Verdade, que é o Fundamento Irremovível da nossa Fé" (São Padre Pio)

Não se opor ao erro é aprová-lo, e não defender a verdade é suprimi-la; e a nossa negligência em defender a verdade, quando podemos fazê-lo, é tão pecado quanto incentivar o erro. " Papa São Félix III

Os inimigos declarados de Deus e da Igreja devem ser difamados tanto quanto se possa, desde que não se falte à verdade, sendo obra de caridade gritar "Eis o Lobo" quando está entre o rebanho ou em qualquer lugar onde seja encontrado (São Francisco de Sales)

A verdade deve ser dita com Amor, mas o amor NUNCA pode impedir a verdade de ser dita (Santo Agostinho de Hipona)

Dizia Marcus Moreira Lassance Pimenta: “Ao ignorante, basta uma mentira bem contada para que a tenha como verdade. E ao sábio, não há mentira que o impeça de buscar a verdade”.

# O Verdadeiro Amor está baseado na verdade, quando se tira a verdade, isso não é amor, é Sentimentalismo (Papa Bento XVI)

Não existe santidade sem Amor. E não pode existir Amor sem a verdade. Ora, assim como só se pode dar a saúde combatendo a doença, também só se pode defender e ensinar a verdade, condenando o erro oposto a ela. ( Papa Bento XVI)

“Só na verdade é que o amor refulge e pode ser autenticamente vivida. A verdade é luz que dá sentido e valor ao amor. Esta luz é simultaneamente a luz da razão e a da fé, através das quais a inteligência chega à verdade natural e sobrenatural do amor: identifica o seu significado de doação, acolhimento e comunhão. Sem verdade, o amor cai no sentimentalismo. O amor torna-se um invólucro vazio, que se pode encher arbitrariamente. É o risco fatal do amor numa cultura sem verdade; acaba prisioneiro das emoções e opiniões contingentes dos indivíduos, uma palavra abusada e adulterada chegando a significar o oposto do que é realmente. A verdade liberta o amor dos estrangulamentos do emotivismo, que a despoja de conteúdos relacionais e sociais, e do fideísmo, que a priva de amplitude humana e universal. Na verdade, o amor reflete a dimensão simultaneamente pessoal e pública da fé no Deus bíblico, que é conjuntamente «Agápe» e «Lógos»: Caridade e Verdade, Amor e Palavra” (Bento XVI, Caritas in veritate, n 03).

Com Santo Agostinho concluímos: "Amai muito a inteligência e a compreensão da verdade. Pois é necessário bem compreender para crer verdadeiramente". (Por melhor que seja a sua intenção, se você comprar uma joia falsa, você estará no prejuízo. E em se tratando da salvação, já pensou que prejuízo!!!)

CONTRA FATOS HISTÓRICOS, ARQUEOLOGICOS, DOCUMENTAIS E LÓGICOS NAO É POSSIVEL EXISTIR ARGUMENTOS....E PONTO FINAL!!

Título Original: Ex-Evangélico explica as 13 razões Bíblicas que o levaram a virar católico


Site: Front Católico
Editado por Henrique Guilhon